Educação e Inclusão

 

A capacidade funcional do ser humano inicia-se desde a infância, percorre a adolescência e a vida adulta, sendo caracterizada pelas habilidades neuro-motoras, sensoriais, lúdicas, cognitivas, laborativas, sócio ocupacionais, dentre outras. Partindo desse pressuposto, a criança com síndrome de Down, sendo uma pessoa com necessidades educativas especiais, apresenta dificuldades no desenvolvimento pleno de sua capacidade funcional, principalmente no tocante às atividades cognitivo-pedagógicas e escolares.

A Pedagogia como ciência social tem como objetivo principal a melhoria no processo de aprendizagem dos indivíduos, através da reflexão, sistematização e produção de conhecimentos. Ela está conectada com os aspectos da sociedade e também com as normas educacionais do país.

                                              

 

Muito mais crianças com síndrome de Down têm entrado em escolas da rede regular de ensino. Este é o resultado de muitos fatores. Pressão dos pais com o apoio de organizações voluntárias encorajaram desde 1981 a secretaria de educação a integrar alunos com necessidades educacionais especiais nas escolas comuns se os pais assim o desejassem. Em 1997 um documento propôs que alunos com necessidades educacionais especiais deveriam estar em escolas comuns.

O FOLHETO ABAIXO, TRAZ INFORMAÇÕES SOBRE O PERFIL DE APRENDIZADO TÍPICO DE UMA CRIANÇA COM SÍNDROME DE DOWN E BOAS PRÁTICAS PARA SUA EDUCAÇÃO, DESTA FORMA, PAVIMENTANDO O CAMINHO PARA UMA

INCLUSÃO BEM-SUCEDIDA.

Rua Paulo Frontin, 673 | Centro
Sete Lagoas, MG 35700-049

Ligue:

(31) 3775-3159 | 98679-9009 (Oi)

  • Facebook